• +351 919 621 097

Grande parte da limpeza florestal já é paga pelos contribuintes, diz Governo

Grande parte da limpeza florestal já é paga pelos contribuintes, diz Governo


Os produtores florestais querem que sejam os contribuintes a pagar a limpeza dos terrenos, que é exigida por lei. O secretário de Estado das Florestas afirma que a taxa que é paga sobre os combustíveis já é uma grande ajuda.

O Governo garante que os empresários florestais não têm razões para queixas. Em declarações à TSF, o secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, afirmou que grande parte das despesas com a limpeza florestal já são pagas pelos contribuintes.

Os proprietários florestais asseguram que não têm dinheiro para limpar os terrenos todos os anos, como obriga a lei. A Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente sugere que a limpeza passe a ser paga pelos contribuintes, através da taxa adicional ao imposto sobre combustíveis.

"Grande parte [do dinheiro proveniente desta taxa] já é usada para apoiar as organizações de produtores florestais para a limpeza da floresta", garantiu Miguel Freitas. "As equipas de sapadores florestais limpam, todos os anos, cerca de 20 mil hectares, portanto esse é um contributo enorme que o Fundo Florestal Permanente já está a dar para a limpeza da floresta, através da taxa paga [pelos contribuintes] por cada litro de gasóleo e gasolina", esclareceu.

"Passámos de 272 equipas para 400 equipas em apenas dois anos, e temos o compromisso de chegar agora às 500 equipas de sapadores florestais", acrescentou o secretário de Estado.

O prazo para a limpeza das florestas termina esta sexta-feira. Todos os proprietários que não limparem os seus terrenos até esta data, poderão pagar coimas. E o secretário de Estados das Florestas adianta desde já que o Governo não pondera alargar o prazo.

"Não se coloca essa hipótese em cima da mesa. O dia 15 é o dia-limite para a limpeza da floresta", declarou Miguel Freitas. "Naturalmente, o que esperamos é a mobilização de todos para que estejamos, este ano, mais bem preparados para fazer aquilo que é preciso e que os municípios cumpram também a sua responsabilidade. Estamos convencidos que, com o esforço de todos, podemos cumprir os nossos objetivos", concluiu.